11 de fevereiro de 2011

agora, estou-me a foder para pessoas elegantes, cheias de sorrisos idiotas e com imensas esperanças tolas! não me importa o que o outro sente, nem muito menos o que pode pensar. não sei como consigo chegar a casa com um sorriso na cara, no caminho que rotinamente repito tudos os dias sento-me desfacelar, descontrolada sem conseguir guardar aquilo que até agora não me furou o coração ou saiu a uma rapidez extrema da minha boca. o caminho parece cada vês mais longo, chega a ser interminavel, mas contigo segura, de punhos serados para de nada me fuja, e a coragem se perca, por enquanto continuo e digo para mim mesma que está tudo bem, mesmo sentindo que minto.

6 comentários:

déborapereira disse...

tens de ter força, se precisares de alguma coisa podes contar comigo :b
adorei o texto ...

déborapereira disse...

obrigada, eu acho que tu conheces a pessoa pela qual eu me apaixonei:D

déborapereira disse...

oh tão fofinha, obrigada (;

sofiaszafman ♥ disse...

oh obrigada querida :)
mas gosto mais das tuas :$

daniela disse...

ainda bem que gostaste :)

andreia mota disse...

esta lindo este texto. adoro a maneira com te expressas.
"não me importa o que o outro sente, nem muito menos o que pode pensar." esta frase diz tanto.